António Lopes: Maqueta

Maquetas, módulos, dioramas e colecções
ALopes
Participante
Mensagens: 121
Registado: 03 Abr 2013, 13:22
Contacto:

Boas tardes,

Tenho conseguido mais alguns progressos. Não tem sido fácil, pois o tempo livre não é muito...

Essencialmente o avanço tem sido no trabalho do cenário da montanha central, nas rochas e também na cobertura.
_DSC0142_comp.jpg
as "rochas" são feitas em poliestireno extrudido ("esferovite" azul), com uma tinta base castanho muito escuro e depois camadas em tinta seca de cinza claro/granito, burnt sienna, burnt umber, raw sienna e raw umber, para acrescentar nuances e outras tonalidades. Seguir-se-á a pintura de alguma terra no meio das rochas e depois a superfície texturada, i.e., ervas, arbustos, etc.
_DSC0143_comp.jpg
este é um detalhe da pintura. Enfim ainda foi a primeira tentativa neste tipo de material, por isso é natural que alguns detalhes tenham de ser corrigidos.
_DSC0146_comp.jpg
Este é o lado sul da montanha, ainda muito em bruto. Neste caso apliquei primeiro um primário negro da Vallejo e só depois a base castanha. A "rocha" está quase todas esculpida e falta avançar para a pintura. Dá para ver também a base da rua que fará a ligação entre o nível das primeiras casas e o segundo nível. A ideia dos dois níveis é tentar quebrar a monotonia de um só nível, evitando aquela sensação de uma cidadezinha que aterrou ali na base da montanha...
_DSC0160_comp.jpg
Esta ainda é a zona sul da montanha, mas mais ao fundo, vê-se uma parte da encosta que esconde a hélice que dá acesso à gare fantasma que fica por baixo da zona central. O túnel de acesso fica por detrás da cabine de sinais que, aliás, nem devia estar aqui...
_DSC0164_comp.jpg
Finalmente uma vista geral do lado sul, já com um ensaio de como ficarão as casas. Enfim, ainda muito para construir, mas esta parte começa a ser interessante, pois começa-se a ver a maqueta a crescer rapidamente e dá outro alento!
Espero que gostem
Quaisquer comentários, como sempre, são bem vindos.
Abraços,

António
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
M.Neves
Participante
Mensagens: 21
Registado: 17 Abr 2015, 22:33

Está espetacular o efeito das montanhas, realmente o poliestireno extrudido ajuda a fazer coisas maravilhosas.
Antigamente havia um papel de moldagem muito bom para colocar por cima do poliestireno, vendido nas papelarias Fernandes, mas desde que aquilo sofreu reestruturação, nunca mais o encontrei.
Parabéns excelente trabalho :venia:
ALopes
Participante
Mensagens: 121
Registado: 03 Abr 2013, 13:22
Contacto:

Obrigado pelo comentário,

É verdade, o PEE (esta abreviatura foi inventada por mim...) é muito bom. Ao princípio não sabia como é que iria ficar e, devido ao tamanho da área, já estava a ficar desesperado, mas as "facadas" lá foram fazendo o caminho e agora, depois de pintado, não ficou muito mal.
Durante o processo também percebi que há diferentes densidades de PEE, creio que o "wallmate" é o mais denso e permite melhores resultados.
Sobre o papel que mencionou, a Woodland Scenics/Noch têm vários tipos de papel que talvez possam servir para o que pretende. Uns são aramados, outros são tipo crepe e outros com gesso. Veja no site da Comboioseléctricos (passo a publicidade, mas é uma das minhas lojas preferidas):

http://www.comboioselectricos.com/

na página da Noch/Colas, Tintas Massas e Outros, referências:

N60830
N60840
N96102/96104

Confesso que para moldar o terreno prefiro a técnica da rede de tiras de cartão, coberta com compressas de não-tecido e depois uma aguada de gesso (40/60, gesso/água). Também há umas telas pré-engessadas, mas eu prefiro as compressas, é muito mais barato. No meu caso o PEE para as rochas é colocado directamente por cima da rede de cartão.

Obrigado mais uma vez pelo comentário.

Cumprimentos,

António Lopes
M.Neves
Participante
Mensagens: 21
Registado: 17 Abr 2015, 22:33

Obrigado pela dica, realmente vou precisar disto. Conheço o site, as vezes nem dou pelo tempo passar quando me ponho a explorar a quantidade de coisas que lá há. :thumb: :biggrin:
Por acaso nunca trabalhei com gesso em maquetes, assim parecido só com betumes! Vou experimentar certamente.

Boa continuação de projeto, tem tudo para ficar impecável!

Abraço
ALopes
Participante
Mensagens: 121
Registado: 03 Abr 2013, 13:22
Contacto:

Olá,

Não sei se gosta de ler livros didáticos sobre o nosso hobby, mas se quiser gastar algum dinheiro bem empregue, então aconselho dois livros absolutamente essenciais:

Este para projecto do plano de vias:

Track Planning for Realistic Operation, do John Armstrong

http://www.amazon.co.uk/Track-Planning- ... d+planning

Se conseguir que alguma destas lojas o envie para Portugal, óptimo vai conseguir um bom preço, caso contrário terá de o mandar vir dos EUA, do editor original:
https://kalmbachhobbystore.com/model-tr ... rd-Edition

é mais caro, mas não é uma fortuna. a mim custou-me 20 e poucos Euros (o câmbio Eur/USD ajudou...).

e este para cenários:

http://www.amazon.co.uk/Build-Realistic ... avid+frary

qualquer um dos dois é uma referência absoluta no hobby.

Dos materiais que são indicados no livro do Dave Frary (cenários) há um importante que infelizmente é difícil (eu até agora não consegui) arranjar em Portugal, eu tive de mandar vir pela net e não foi fácil. É o Sculptamold, no entanto pode substituí-lo usando gesso misturado com fibra de celulose (já experimentei e funciona muito bem). A fibra de celulose poderá ser obtida numa boa casa de artes plásticas. Normalmente são vendidas em folhas de pasta virgem, depois é cortá-la na picadora, misturar com gesso e já está. Claro com os cuidados necessários quando se trabalha com estes materiais poeirentos. O uso de uma máscara é importante. A vantagem deste material é que depois de seco fica com a textura da terra, i.e., com aquelas pequenas ondulações do terreno que são impossíveis de obter só com o gesso.
Se não tive para aí virado, pode sempre usar o rock compound da Noch misturado com gesso, para o tornar menos ondulado.

O efeito da terra ondulada é mais ou menos assim:
_DSC0124.jpg
Espero que goste, se precisar de mais alguma informação, diga-me.
Um abraço,

António
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
M.Neves
Participante
Mensagens: 21
Registado: 17 Abr 2015, 22:33

Olá,
Essas revistas parecem realmente ser uma Bíblia para a criação de cenários realistas. Ao longo dos anos fui juntando várias, sendo cliente duma loja que havia no entroncamento, ido a algumas exposições e viagens ao estrangeiro, consegui juntar bom material para tirar ideias.
Obrigado pelas dicas. Essa técnica do gesso com fibra de celulose parece boa ideia. Vou explorar melhor os projetos presentes no forum, pois ja reparei que há coisas realmente fantásticas aqui.


Abr
ALopes
Participante
Mensagens: 121
Registado: 03 Abr 2013, 13:22
Contacto:

Boas,

Mais uns avanços na maqueta. Está a ir devagar mas tenho tido outros afazeres. De qualquer das formas espero brevemente poder pôr composições outra vez a circular. Para já ficam mais algumas fotos. Espero que gostem:
_DSC0505_comp.jpg
_DSC0502_comp.jpg
_DSC0509_comp.jpg
_DSC0510_comp.jpg
espero este fim de semana avançar com mais cobertura e começar a colocar árvores. Sim, porque aquele pinheirito precisa aí mais de uns 20 ou 30 a fazerem-lhe companhia.

Tenho também de corrigir uns problemas de pintura, pois ficaram alguns brancos. Nada que um pouco de tinta base bem diluída não resolva.

Saudações,

António
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Avatar do Utilizador
rui ferreira
Participante
Mensagens: 602
Registado: 11 Out 2010, 11:30
Localização: Caldas da Rainha

Gostei da zona das rochas :afro:

Bom trabalho. ;)
Rui Ferreira
Linha do Oeste
PK 105.014
ALopes
Participante
Mensagens: 121
Registado: 03 Abr 2013, 13:22
Contacto:

Obrigado!
Ao princípio não tinha a certeza se ia ficar bem, pois foi a primeira vez que usei esta técnica, mas depois de começar a aplicar as camadas em tinta seca, a coisa lá foi aparecendo. No entanto é verdade que não há como os moldes em gesso para obter uma definição bem detalhada, só que para uma área deste tamanho e para quem gosta mais das operações do que o cenário, i.e., o cenário é importante, mas para dar "ambiente" e não para ser um fim em si, obrigando-nos a gastar um tempo infinito...
Claro está que posso sempre voltar às rochas e esculpir mais um pouco. É uma das vantagens deste hobby, se não gostamos, podemos sempre alterar.
Saudações,

António
Avatar do Utilizador
rui ferreira
Participante
Mensagens: 602
Registado: 11 Out 2010, 11:30
Localização: Caldas da Rainha

ALopes Escreveu: É uma das vantagens deste hobby, se não gostamos, podemos sempre alterar.
Saudações,

António

Nem mais. :afro:
Rui Ferreira
Linha do Oeste
PK 105.014
Responder