Cortes de alimentação nas vias com o Digital

A electrónica digital para modelismo
Avatar do Utilizador
rui ferreira
Participante
Mensagens: 583
Registado: 11 Out 2010, 11:30
Localização: Caldas da Rainha

24 Fev 2014, 21:26

jorge osorio Escreveu: nesta altura não à razão nenhuma de realizar cortes de alimentação nas vias com o Digital.
Permita-me amigo Jorge pegar nesta deixa para melhorar o meu conhecimento no Digital.

Podes explicar um pouco melhor com um exemplo pratico??
Rui Ferreira
Linha do Oeste
PK 105.014
Avatar do Utilizador
jorge osorio
Participante
Mensagens: 569
Registado: 22 Nov 2009, 15:12
Localização: Alfena
Contacto:

25 Fev 2014, 07:46

Boas, Rui!

não sei qual ou quais as dúvidas, mas no caso em particular estava a referir-me aos cortes de corrente nas linhas de Saco por exemplo, que em sistemas analógicos é utilizado mas com os sistemas digitais é desnecessário, uma vez que o material rolante tem um decoder pode ser comandado/operado individualmente ser colocar em causa o restante material.
por exemplo, estar a manobrar uma locomotiva num ramal e ter vários comboios em movimento na restante maquete, ou então controlar duas locomotivas ao mesmo tempo.

Rui, não sei se consegui tirar as tuas dúvida!
Avatar do Utilizador
racia
Participante
Mensagens: 417
Registado: 14 Fev 2009, 19:40

25 Fev 2014, 08:20

no entanto, mesmo em DCC, existem esquemas de vias que necessitam de cortes e realimentações. Vejam o caso do A-dos-Torresmos; basicamente um N deitado em que as linhas horizontais correspondem (respectivamente e de baixo para cima) à linha geral e a duas de saco. Como a generalidade das agulhas, electrofrog ou insulfrog (usando as designações da Peco), têm a função de stop, que tipo de cableado será necessário para ser possível manobrar nas linhas de mercadorias mantendo a linha geral livre?

Obrigado
rp
Avatar do Utilizador
jorge osorio
Participante
Mensagens: 569
Registado: 22 Nov 2009, 15:12
Localização: Alfena
Contacto:

25 Fev 2014, 08:42

Estamos a confundir as coisas! eu estou-me a referir de cortes de corrente em analógico porque de outra forma não conseguimos controlar individualmente o material rolante, certo!

já em DCC temos que ter tudo devidamente alimentado de forma a poder movimentar a qualquer altura o material rolante, no exemplo que apresenta A-dos-Torresmos podes enviar um esquema das vias e eu indico os locais que deves alimentar, mas não tem nada que saber é assim:
insulfrog não é necessário isolar a frog no caso das electrofog é sempre necessário colocar isolantes na frog ou cortar a via com um disco fino
eu nos módulos alimento todas as vias à direita e esquerda
Avatar do Utilizador
jorge osorio
Participante
Mensagens: 569
Registado: 22 Nov 2009, 15:12
Localização: Alfena
Contacto:

25 Fev 2014, 09:42

Racia!

penso que seja este o esquema,
Não tem Permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Avatar do Utilizador
rui ferreira
Participante
Mensagens: 583
Registado: 11 Out 2010, 11:30
Localização: Caldas da Rainha

25 Fev 2014, 17:00

jorge osorio Escreveu: Rui, não sei se consegui tirar as tuas dúvida!
É sempre bom trocar ideias.

Sim, no exemplo de manobrar as locomotivas, não temos necessidade de fazer "cortes" na via. :afro:

Outro ponto que dá alguma luta é o afrouxamento das locomotivas junto ao sinal e/ou nas estações, mantendo as funções em funcionamento. Neste caso mediante o material utilizado, digo Digital, cortamos ou não a via, ou seja, ou a locomotiva transporta um decoder extra para essas funções, tipo "Lissy" ou "Marco" da Uhlenbrock e não fazemos cortes, caso contrario temos que fazer isolamentos mediante o que queremos aplicando um modulo, que no caso poderá ser o 68720 da referida marca.

Mas isto claro são outras opções do modelista que nada tem a ver com a simples circulação dos nosso modelos. :dirol:
Rui Ferreira
Linha do Oeste
PK 105.014
Avatar do Utilizador
racia
Participante
Mensagens: 417
Registado: 14 Fev 2009, 19:40

25 Fev 2014, 17:35

jorge osorio Escreveu:Racia!

penso que seja este o esquema,
Caro Jorge,

pela leitura dos posts e análise do esquema, depreendo que sugere:
1) alimentar em positivo e negativo todos os 4 extremos das vias
2) interromper a continuidade electrica do lado do talão, nos carris que levam à cróssima de cada uma das agulhas. Por exemplo usando 4 juntas isolantes, 2 para cada agulha.

Independentemente da alimentação ser DC ou DCC, as juntas são apenas necessárias se as agulhas forem electrofrog, verdade?

Obrigado
rp
Avatar do Utilizador
jorge osorio
Participante
Mensagens: 569
Registado: 22 Nov 2009, 15:12
Localização: Alfena
Contacto:

25 Fev 2014, 20:35

1) alimentar em positivo e negativo todos os 4 extremos das vias
2) interromper a continuidade electrica do lado do talão, nos carris que levam à cróssima de cada uma das agulhas. Por exemplo usando 4 juntas isolantes, 2 para cada agulha.

Independentemente da alimentação ser DC ou DCC, as juntas são apenas necessárias se as agulhas forem electrofrog

é isso mesmo!
Avatar do Utilizador
racia
Participante
Mensagens: 417
Registado: 14 Fev 2009, 19:40

25 Fev 2014, 22:04

jorge osorio Escreveu:1) alimentar em positivo e negativo todos os 4 extremos das vias
2) interromper a continuidade electrica do lado do talão, nos carris que levam à cróssima de cada uma das agulhas. Por exemplo usando 4 juntas isolantes, 2 para cada agulha.

Independentemente da alimentação ser DC ou DCC, as juntas são apenas necessárias se as agulhas forem electrofrog

é isso mesmo!
bom, isso coloca uma questão: num esquema como esse é possível operar em modo totalmente manual ie, sem usar electrónica nas agulhas?
Avatar do Utilizador
jorge osorio
Participante
Mensagens: 569
Registado: 22 Nov 2009, 15:12
Localização: Alfena
Contacto:

26 Fev 2014, 17:49

bom, isso coloca uma questão: num esquema como esse é possível operar em modo totalmente manual ie, sem usar electrónica nas agulhas?
Boas, eu não uso qualquer electrónica... nos desvios, mas sim electromecânica os desvios são accionados mecanicamente (manual) ou electricamente (motores/bobines) e por sua vez actuam os microswich para alimentar as lanças com as polaridades correctas e os sinais luminosos.
Responder